Skip to end of metadata
Go to start of metadata

Segundo a definição do NIST (National Institute of Standards and Technology), computação em nuvem é “um modelo para acesso a rede sob demanda, ubíquo e conveniente para um pool compartilhado de recursos computacionais configuráveis que podem ser rapidamente provisionados e lançados com mínimo esforço de gerenciamento ou interação com o provedor de serviços”. A definição do NIST lista cinco características essenciais para nuvem: autosserviço sob demanda, acesso a rede de banda larga, pool de recursos, rápida elasticidade ou expansão e serviço de mensuração. A definição também cita três modelos de serviço (software-SaaS, plataforma-PaaS ou infraestrutura-IaaS) e quatro modelos de desenvolvimento (privado, comunitário, público e híbrido) que, juntos, categorizam modos de entrega de serviços em nuvem.

O CronApp enquadra-se nessa definição como um modelo de plataforma como serviço (PaaS), que entrega para os seus usuários facilidades para publicar e gerenciar as aplicações.

Os seguintes assuntos serão abordados:

Publicação (Deploy)

Como publicar uma aplicação construída no CronApp, em nossa nuvem (se for aplicação web) ou para uso em dispositivos móveis

Conceitos de PaaS (Organizações, Ambientes, Serviços)

Como está organizada a nuvem do CronApp 

Gerenciamento de Aplicações (Console)

Como funciona a ferramenta para gerenciamento do seu espaço na nuvem e de suas aplicações publicadas

Integração contínua

Facilitadores que o CronApp disponibiliza para implantar um mecanismo de integração contínua.

Monitoramento

Ferramentas para monitorar o desempenho de sua aplicação publicada no CronApp

Bancos de dados na Nuvem

Facilitadores para provisionar e utilizar bancos de dados (SGBD) na nuvem CronApp.

  

 

Nesta página

 

  • No labels