Variável é um local reservado na memória para guardar alguma informação e pode ser obtida ou alterada até perder sua referência. Toda variável possui dois blocos na categoria Variáveis: o bloco Definir variável (destaque 1 da figura 1) e o bloco Obter valor da variável (2).


Figura 1 - Variável com o nome "x" obtendo um valor e passando seu valor para retorno da função (blocos azuis)

Criando uma variável

Para criar uma variável, basta ir à categoria Variável e clicar no botão Criar variável para abrir a janela de criação, nela é possível definir um nome e informar o tipo (referenciar uma entidade do sistema).


Figura 2 - Na janela de criação de variável é possível definir o nome e o seu tipo


O Cronapp possui um tipo de variável chamado Dinâmico que aceita todos os tipos primários (inteiro, booleano, texto etc), arrays, objetos e mais. Esse tipo pode ser usado tanto nos blocos de programação cliente (JavaScript) quanto nos blocos de programação servidor (Java).

Você pode definir uma entidade, classe do Diagrama de dados, ou Fonte de dados para uma variável (Figura 2), assim, ao usar blocos como Obter Campo do Objeto, será possível selecionar um atributo dessa entidade. Na figura 3 estamos criando uma variável vazia com o nome usuário e definindo seu tipo com a entidade User (<app.entity.User>), dessa forma, o parâmetro Caminho a percorrer do bloco Obter campo do Objeto consegue identificar e exibir quais os atributos existentes nessa entidade. 


Figura 3 - Adicionando a entidade que será o tipo da variável

Blocos gerados

Após criar uma variável, dois blocos são gerados: atribuir variável (definir para), que permite alimentar ou atualizar uma variável e o bloco obter variável (retorno), onde é possível obter seu valor. Toda variável é criada com escopo local, ou seja, só poderá ser utilizada na função do bloco em que foi criada. 


Com exceção da variável "item" (padrão), qualquer variável criada e não utilizada será excluída no momento em que a aba do Editor de bloco de programação for fechada, evitando acumulo de variáveis sem uso.


Figura 4.1 - Após criar uma variável, arraste-a para a área de edição

Obter bloco complementar

O menu de contexto dos blocos de variáveis segue a mesma estrutura dos demais blocos de programação (acesse o tópico Menu de contexto em Bloco de programação), com exceção da opção "Obter bloco complementar". Essa opção cria o bloco de variável complementar, assim, ao selecionar essa opção no bloco atribuir variável (definir para), um bloco obter variável (retorno) da mesma variável será criado e vice-versa. Essa opção é apenas um atalho para evitar ter que arrastar o bloco complementar da categoria Variáveis.


Figura 4.2 - Também é possível obter o bloco complementar de uma variável através do menu de contexto

Manipulação da variável

Ao clicar sobre a caixa de seleção da variável, é possível fazer alguns ajustes:


Figura 5 - Opções disponíveis ao selecionar a caixa de seleção da variável


  1. Alterar entre as variáveis já criadas para a função.
  2. Renomear a variável selecionada e adicionar um tipo.
  3. Excluir todas as referências dessa variável na função, inclusive os blocos acoplados a ela. Para excluir apenas o bloco selecionado:
    • Clique com o botão direito sobre o bloco e selecione a opção "Deletar" ou
    • Selecione o bloco e use o botão "Delete".


Ao renomear uma variável, todas as referências daquela variável serão automaticamente renomeadas. Dessa forma, é importante ficar atento para não renomear uma variável com o mesmo nome de uma variável já existente na função.

Por exemplo: Imagine uma função que possua 2 variáveis, "a" e "b", essas variáveis são utilizadas em vários locais dentro dessa função. Ao renomear a variável "a" para "b", a função deixará de ter 2 variáveis para ter apenas 1.

Parâmetros da função

Para criar os parâmetros de entrada de uma função, basta clicar no ícone de engrenagem da função (destaque 1 da figura 6). Em seguida, uma janela será aberta, permitindo a adição ou remoção dos parâmetros de entrada da função conforme necessário (2). Os parâmetros criados serão informados no bloco da função (3) e podem ser arrastados dentro da função na categoria Variáveis (4).


Figura 6 - Acesso aos parâmetros da função através da categoria Variáveis


Também é possível personalizar um parâmetro da função. Clique no ícone de engrenagem do parâmetro da função (destaque 1 da figura 6.1) para abrir a janela de configuração desse parâmetro. Além das opções padrão disponíveis na tela de criação de uma variável, os campos de Especificação do parâmetro no serviço (destaque 2) também serão apresentados. Esses campos permitem de configurar os parâmetros associados a um serviço REST.


Figura 6.1 - Janela de configuração dos parâmetros de uma função


Descrição dos campos de Especificação do parâmetro no serviço (destaque 2):

  • Origem: define os tipos de anotações usadas para mapear e extrair informações de uma requisição HTTP. Permitem que os métodos de controle da aplicação acessem informações específicas obtendo uma resposta adequada à requisição. São eles:
    • Parâmetro da requisição: valores passados na URL de uma requisição HTTP (querystring), geralmente na forma de pares chave-valor. Eles são usados para transmitir dados na URL, principalmente em requisições GET. Consulte a documentação oficial para mais detalhes.

    • Corpo da requisição: parte da requisição HTTP que contém os dados enviados pelo cliente para o servidor. Em requisições com métodos que enviam dados, o corpo geralmente contém informações no formato JSON, XML ou outro formato específico. Consulte a documentação oficial para mais detalhes.

    • Variável da URI: parte do caminho (path ou rota) de uma URI, usado para representar valores dinâmicos em sua estrutura. Consulte a documentação oficial para mais detalhes.
    • Cabeçalho da requisição: informações adicionais fornecidas na requisição HTTP por meio de cabeçalhos. Eles podem conter dados importantes, como autenticação, tipo de conteúdo aceito pelo cliente, entre outros. Consulte a documentação oficial para mais detalhes.

    • Parte da requisição: usado principalmente em solicitações multipartes para upload de arquivos ou envio de dados. Consulte a documentação oficial para mais detalhes.

  • Obrigatório: define se o parâmetro é obrigatório na requisição.

Variável de escopo

A variável de escopo é responsável por criar uma variável que pode ser usada por outras funções e outros blocos, contanto que ele seja executado no mesmo formulário. Esse bloco só está disponível para blocos clientes (JavaScript).


Figura 7.1 - Criando variável de escopo


No exemplo da figura 7.1 estamos criando uma variável de escopo chamada "nome" na "Função 1" e obtendo seu conteúdo em outra função na figura 7.2.


Figura 7.2 - Obtendo o conteúdo da variável em outra função

Valor da sessão

Para os blocos Servidor (Java) é possível utilizar a Sessão. Uma sessão pode se referir ao conteúdo, local ou variável de armazenamento temporário das informações úteis de um usuário. Essa informação é individual e se mantém armazenada durante a interação do usuário com a aplicação. Para saber mais sobre os campos de sessão, acesse sua documentação.


Vale lembrar que não é recomendável o uso de variáveis de sessões. Para mais informações esse assunto, acesse o tópico "Uso de Variáveis de Sessão" em Manual de Boas Práticas.

Nesta página




  • No labels