Page tree
Skip to end of metadata
Go to start of metadata

Partindo da premissa que seu projeto foi finalizado, esse tutorial irá mostrar o passo a passo de como publicar seu aplicativo na loja oficial do Android, o Google Play.

De forma resumida, os passos que veremos nesse tutorial são:

  • Criar uma chave de upload e a vincular com a futura apk;
  • Os passos obrigatórios para publicar a apk no Google Play:
    • Criar app, definir descrição, gerenciar traduções, adicionar recursos gráficos, categorizar o app, e-mail de contato e política de privacidade própria;
    • Informar a versão do app;
    • Aplicar preço, disponibilizar os países, concordar com as diretrizes e leis;
    • Responder questionário e calcular classificação;
    • Definir faixa etária;
    • Publicar a versão do apk.

Pré-requisitos para o tutorial

Antes de começar a seguir os passos do tutorial é preciso ter certeza de que se tem um ambiente minimamente preparado para reproduzir o exemplo. Abaixo estão os requisitos principais.

Requisitos:

  1. Projeto do tipo mobile criado. Caso haja dúvidas de como criar esse tipo de projeto acesse o link: Criar novo projeto;
  2. Possuir uma conta de desenvolvedor do Google Play para poder realizar as etapas necessárias de publicação do aplicativo. Essa conta possui uma taxa única de U$ 25,00.

Central de políticas do desenvolvedor

Apesar da facilidade de publicação de aplicativos no Google Play, os desenvolvedores precisam estar cientes sobre as políticas do Google Play para que não haja futuros problemas e, por isso, recomendamos fortemente que você as leia.

Gerar chave, configurar e compilar

Com o projeto finalizado, agora é o momento de criar a chave de upload, realizar a compilação da aplicação para Android e baixar a apk.

Geração da chave para assinar o APP

O sistema Android exige que as aplicações desenvolvidas possuam assinaturas digitais com certificados para que elas sejam instaladas ou atualizadas.

Criar chave utilizando o Cronapp

Caso você não possua essa chave de upload, o Cronapp permite ela seja criada de forma simples e fácil. Acesse no menu do sistema Dispositivos Móveis > Configurações, clique na aba Android da janela de configurações para acessar os campos na área e clique em Criar novo... (3 da Figura 1.1) para abrir sua janela de criação.


Figura 1.1 - Janela de configuração dos dispositivos móveis


A janela de criação apresenta três seções (Figura 1.2), uma para definir o nome e a senha do arquivo binário; a outra, para definir a chave propriamente dita e, a última, os dados que serão apresentados no certificado.


Figura 1.2 - Criar arquivo binário e chave


  1. Arquivo binário
    • Nome da chave: cria um nome para o arquivo binário que servirá de repositório para sua chave. Esse arquivo binário será salvo na pasta certs, que fica dentro da pasta Códigos Fonte Mobile;
    • Senha: define uma senha para esse arquivo e a confirme. Ela tem que ser diferente do campo da senha do alias.
  2. Chave: campos de configuração da chave:
    • Alias: defina um nome de identificação para a chave;
    • Senha: defina uma senha para a chave e a confirme. Ela tem que ser diferente do campo da senha do nome da chave;
    • Validade: período em que sua chave estará ativa para assinatura de atualizações que são de 25 anos ou mais.
  3. Certificado: informações que são incluídas no certificado, mas não são mostradas no app.
    • Primeiro e último nome;
    • Unidade organizacional;
    • Organização;
    • Cidade ou Localidade;
    • Estado ou Província;
    • Código do País (XX): a sigla do país, como BR, CA ou US.

Atribuída todas as informações nos campos, salve a mesma (através do botão Criar novo). Com essa chave criada, agora será feito a parte de vinculação com seu aplicativo na janela de configuração (Figura 1.3). Primeiro, escolha o arquivo binário no botão Escolher existente (1 da Figura 1.3) para abrir a janela que mostrará todos os arquivos binários criados nesse projeto e dê um duplo clique no arquivo desejado (2 da Figura 1.3) para adicionar o endereço dessa chave no campo origem da chave. Após, insira a senha desse arquivo binário no campo senha da chave, o alias da chave e a sua senha correspondente. Por fim, clique em salvar.


Figura 1.3 - Vincular chave ao projeto

Configurações

Com seu projeto mobile aberto no Cronapp, vamos realizar algumas configurações necessárias para compilação.

No menu do sistema, acesse Dispositivos móveis > Configurações e acesse a aba Aplicativo na janela que abrir (Figura 1.4).


Figura 1.4 - Configurações para a aplicação


  1. Pacote ID: define o Id da sua aplicação, esse identificador deverá ser único na loja do Google Play. Por isso que normalmente usamos o domínio da empresa de forma invertida e o nome da aplicação no final;
    Ex.: br.com.nome_da_empresa.nome_do_aplicativo
  2. Nome: nome da aplicação;
  3. Descrição: pequena descrição da aplicação;
  4. Informações do desenvolvedor: campos que definem e-mail, site e nome do autor da aplicação;
  5. Versão: define a versão atual da aplicação;
  6. Tipo de Compilação
    • debug: os dados serão exportados apenas para a versão de testes da aplicação;
    • release: os dados serão exportados para uma nova versão que será lançada na loja;
  7. Ícone*: define o ícone que será usado na aplicação. Recomendamos o uso de uma imagem com resolução 1024 x 1024 px;
  8. Abertura*: define a imagem que é usada na abertura da aplicação; recomendamos que a imagem tenha uma resolução de 2732 x 2732 px;
  9. URL do Servidor (produção): indica a URL do servidor da sua aplicação.


Observação

No campo 9 da Figura 1.4 estamos usando a URL temporária gerada pelo Cronapp. Lembramos que esse endereço é temporário e poderá ser alterado se você parar e executar novamente o servidor da aplicação no Cronapp,

Finalizada as configurações, clique no botão Salvar.

Compilação

Após realizar as configurações na etapa anterior, vamos compilar o projeto. Acesse Dispositivos móveis > Compilar > Android e selecione debug ou release e clique em Ok. A opção debug é usada para quando for realizar testes enquanto a opção release é usada para publicar o apk.

O Cronapp compila esse projeto em uma apk, que estará dentro de uma pasta compactada. Após exibir a mensagem "Sua aplicação foi gerada com Sucesso!", clique em Baixar para iniciar o download e descompacte o arquivo em alguma pasta.

Observação

As aplicações desenvolvidas pelo Cronapp permitem rodar no sistema operacional Android em sua versão 4.1 ou superior.

Figura 1.5 -  Gerando a aplicação Android no Cronapp

Publicando APP no Google Play Console

Após você ter pago a taxa de U$ 25, a página será redirecionada para o ambiente de publicação de aplicativos. Na janela principal será listado todos os aplicativos publicados por você, o status atual, a data de última atualização etc.

Detalhes do APP

Criar o app

O primeiro passo para realizar a publicação é clicar no botão CRIAR APP, onde será aberta uma janela para definir o nome para seu aplicativo e o idioma padrão (Figura 2.1); por fim, clique em CRIAR para os próximos passos.


Figura 2.1.1 - Criar APP

Descrição e gerenciar traduções

Após criar o app, será aberta uma janela da aba Detalhes do app para realizar a descrição do seu aplicativo no qual ele será exibido no Google Play. Há dois campos de descrição, Breve descrição Descrição completa (Figura 2.1.2.1). Apesar de ambas as labels serem autoexplicativas, o campo Breve descrição é a que aparece para os usuários na página de detalhes no Google Play; o campo Descrição completa é o que mostra ao usuário quando ele expande o campo breve descrição.


Figura 2.1.2.1 - Descrição do aplicativo


Nessa tela você pode adicionar outros idiomas, no qual você tem a opção de comprar as traduções dos campos da descrição ou você mesmo pode adicioná-las (Figura 2.1.2.2).


Figura 2.1.2.2 - Adicionar traduções

Recursos gráficos

Nessa etapa será feito a adição do ícone de alta resolução, das capturas de tela e dos vídeos promocionais do aplicativo (se houver). O ícone de alta resolução é um campo obrigatório e de acordo com a descrição do Google ele não faz a substituição do ícone do app e sim ele fideliza esse ícone em uma versão maior. Esse ícone deve ter uma resolução de 512 x 512 do formato PNG (Figura 2.1.3.1).


Figura 2.1.3.1 - Adicionar ícone de alta resolução


As capturas de telas também são campos obrigatórios para realizar a publicação do seu aplicativo (Figura 2.1.3.2), são necessários no mínimo duas capturas e no máximo de 8. Para que seu aplicativo seja qualificado para ser utilizado em tablets, também devem ser feitos capturas de tela para ele em tablets. Isso também vale para Wear OS e Android TV.


Figura 2.1.3.2 - Adicionar capturas de tela do app


A próxima etapa adicionaremos o gráfico de recursos, um item obrigatório para você publicar seu aplicativo. Esse gráfico é exibido antes das capturas de tela na descrição do Google Play. O gráfico promocional é usado somente para versões do Android anteriores ao 4.0. O banner TV deve ser inserido quando seu aplicativo for compatível com o Android TV - ele servirá com o ícone do aplicativo no Android TV. Caso seu aplicativo seja compatível com Daydream, será necessário adicionar uma imagem estereoscópica de 360°.


Figura 2.1.3.3 - Adicionar gráfico de recursos


Também é possível adicionar um vídeo, no entanto ele deverá estar hospedado no YouTube (Figura 2.1.3.4).


Figura 2.1.3.4 - Campo para adicionar link do vídeo no YouTube

Categorização do app

Nessa etapa, você irá escolher que o tipo do seu aplicativo, se ele é Apps ou Jogos. Após, você definirá a categoria referente ao tipo do seu aplicativo (Figura 2.1.4.1).

Saiba mais

Para saber mais sobre as categorias existentes no Google Play, acesse o link.

.

Figura 2.1.4.1 - Tipos de app e categorias

.

Além disso, é possível adicionar tags a sua aplicação. Clique em gerenciar tags (Figura 2.1.4.1) para abrir a janela de tags (Figura 2.1.4.2). Caso você não tenha salvo o rascunho, será mostrado um popup informando que você perderá tudo - então, sempre o salve (clicando no botão salvar rascunho).

Com o rascunho salvo, você será redirecionado para a página de tags (Figura 2.1.4.2), no qual poderá adicionar as tags disponíveis - com o máximo de cinco tags. Após selecionar as tags - se desejar, pois não é obrigatório - clique na seta (1 da Figura 2.1.4.2) para voltar a página de criação do app.

.

Figura 2.1.4.2 - Janela de tags

.

Observação

Abaixo do campo de tags tem o campo Classificação de conteúdo. Ele será abordado mais a frente, então não se preocupe com ele no momento.

Detalhes do contato

No caso de detalhes do contato, o Google exige que você forneça um e-mail para que os usuários entrem em contanto com você. Os campos site e telefone são opcionais (Figura 2.1.5).


Figura 2.1.5 - Campos de informações de contato

Política de privacidade própria

Caso você tenha uma política de privacidade para seu aplicativo, você pode inserir a URL no campo política de privacidade. Caso não tenha, assinale a opção Não enviar o URL da política de privacidade no momento (Figura 2.1.6).


Figura 2.1.6 - Política de privacidade própria


Após, salve o rascunho e perceba que no menu lateral, um sinal de verificação será mostrado na aba detalhes do app. Ele informa que a etapa foi concluída com sucesso.

Versão do APP

Finalizado os detalhes do app, agora é hora de fazer o upload da apk. Nisso, clique em versões de apps e escolha a versão desejada.

  • Faixa de produção (Produção): nessa opção o aplicativo será disponibilizado no Google Play para todos os usuários dos países selecionados;
  • Faixa aberta (Beta): nessa opção o aplicativo pode ser testado por mais usuários antes que seu app seja colocado em produção. Nessa fase, seu app estará disponível no Google Play - mas com a sinalização de que é um aplicativo beta. Em teoria, essa fase ocorre depois da fase alfa;
  • Faixa fechada (Alfa): nessa opção o aplicativo pode ser testado por um grupo de usuários antes que seu app seja colocado em produção. Nessa fase, você deverá informar quais usuários irão testar seu aplicativo, seja pelo endereço de e-mail ou por grupos do Google;
  • Faixa de teste interno (Teste interno): nessa opção o aplicativo será testado por um grupo mais específico de usuários e será distribuído rapidamente para eles.

Então, para publicar seu aplicativo no Google Play de forma a comercializar, você irá selecionar a faixa de produção - ou seja, clique em gerenciar para seguir as próximas etapas (Figura 2.2.1).


Figura 2.2.1 - Escolher gerenciar em produção


Após clicar em gerenciar, você será redirecionado para tela de criar versão. Caso seja a primeira versão para esse aplicativo, somente irá mostrar a opção criar uma versão (Figura 2.2.2). Se não, será mostrada uma lista com as outras versões criadas e o botão para criar versão. Então, clique em Criar uma versão para ser redirecionado para a tela de upload da apk.


Figura 2.2.2 - Criar versão


Nesse momento, a página irá mostrar a janela para fazer o upload da apk (Figura 2.2.3). Clique em procurar arquivos para abrir a janela de busca do seu computador e insira a apk.


Figura 2.2.3 - Adicionando apk


Quando o processamento finalizar, desça a tela para ir para a próxima parte - adicionar o nome da versão do seu apk (Figura 2.2.4). Esse nome somente será usado no Play Console.


Figura 2.2.4 - Nome da versão da apk


Por fim, informe dentro das tags do idioma (Figura 2.2.5) sobre as novidades que seu app traz. Cada idioma adicionado no aplicativo irá apresentar suas tags nesse campo.


Figura 2.2.5 - Texto para informar as novidades


Por fim, salve as configurações para terminar essa etapa. Verifique se a aba atualizou o ícone de verificação, para assim mostrar que a etapa de versão de app foi concluída com sucesso.

Aplicação de preços e distribuição

Nessa etapa iremos indicar quais países esse aplicativo estará disponível, assim como se ele irá apresentar propagandas e se o seu aplicativo é gratuito ou pago. Caso ele seja pago, é preciso configurar uma conta de comerciante.


Figura 2.3.1 - Definindo a gratuidade do app


Agora iremos definir quais países seu aplicativo estará disponível. Além disso, é possível definir também quais operadoras terão uma distribuição limitada clicando no texto opções de operadora.

Observação

É possível que algumas operadoras não estejam listadas.

 

Figura 2.3.2 - Selecionando os países

Após selecionar os países, você deve informar se seu app contém anúncios ou não. O Google tem uma política sobre aplicativos que possuem anúncios, que mesmo que seja esse seu caso ou não, é bom se manter informado: Política de anúncios.

Figura 2.3.3 - Definindo se o app tem anúncios

Os últimos campos obrigatórios para publicação do seu aplicativo são concordar com as diretrizes de conteúdo e as leis de exportação dos EUA.

Figura 2.3.4 - Concordando com as diretrizes e leis de exportação dos EUA

Classificação do aplicativo

Clique em classificação de conteúdo na aba do menu lateral, pois nessa etapa iremos responder um questionário para calcular a classificação do seu aplicativo, mas primeiro é preciso fornecer um endereço de e-mail (Figura 2.4.1).


Figura 2.4.1 - Fornecer e-mail


Após, selecione a categoria que seu aplicativo se enquadra (Figura 2.4.2), responda as perguntas e as salve.


Figura 2.4.2 - Algumas classificações disponíveis


Quando as respostas forem salvas, o botão para calcular classificação será disponibilizado e o Google irá dá a resposta dessa classificação (Figura 2.4.3).


Figura 2.4.3 - Classificação do seu app de acordo com alguns países

Conteúdo do aplicativo

Para essa etapa, iremos realizar as etapas para classificar o conteúdo do aplicativo de acordo com o público-alvo e entre outras coisas. Clique em iniciar (Figura 2.5.1) para começar.


Figura 2.5.1 - Iniciar questionário de classificação


A parte mais importante é a faixa etária do público para qual seu aplicativo é destinado (Figura 2.5.2). Caso ele possa ser utilizado para menores de 13 anos, seu aplicativo precisa ter uma política de privacidade para esse público alvo - e isso inclui também a categoria com qual seu aplicativo foi previamente selecionado. Após escolher a faixa etária, clique em próximo.


Figura 2.5.2 - Faixa etária do público-alvo


Perceba que algumas etapas foram puladas e isso se deve ao fato de que elas eram relacionadas se o público-alvo do app fosse para menor de 13 anos. Se esse for o seu caso, você deverá preenche-las.

Na etapa 4, será perguntado se seu aplicativo causa algum tipo de atratividade ou interesse para crianças (Figura 2.5.3).


Figura 2.5.3 - Atratividade do aplicativo


Clique em próximo e em enviar (Figura 2.5.4), e assim é concluída a etapa. Novamente, verifique se o ícone de verificação foi atualizado.


Figura 2.5.4 - Última etapa do conteúdo do app

Publicando o app

Para finalizar, agora iremos finalmente realizar a publicação. Então, clique em versões de apps e clique em editar versão (Figura 2.6.1).


 

Figura 2.6.1 - Editar versão não lançada


Após, clique no botão revisar (Figura 2.6.2).


Figura 2.6.2 - Revisar


E, por fim, clique em iniciar lançamento para produção para assim você realizar a publicação do seu app (Figura 2.6.3). Após clicar, seu app ficará em espera para que o Google avalie, normalmente levam 48 horas e caso seja aprovado, seu aplicativo estará no Google Play (Figura 2.6.4).


Figura 2.6.3 - Iniciar lançamento

Status final

Terminada as 48h, sua aplicação será publicado do Google Play (Figura 2.7.1).


Figura 2.7.1 - Aplicativo no Google Play


Além disso, é possível você acompanhar o seu status no Play Console na aba Todos os apps (Figura 2.7.2).


Figura 2.7.2 - Todos os apps no Play Console